02/06/2015

Émilie du Châtelet

Gabrielle Émilie Le Tonnelier de Breteuil, marquesa du Châtelet (17/10/1706 - 10/09/1749): Uma mulher de muitos interesses intelectuais. Émilie era uma matemática, escritora e física que surgia na França. Nascida em uma família bem-fazer, Châtelet era uma criança dotada de uma propensão natural para a linguística.

Gabrielle Émilie Le Tonnelier de Breteuil, marquesa du Châtelet (17/10/1706 - 10/09/1749): Uma mulher de muitos interesses intelectuais. Émilie era uma matemática, escritora e física que surgia na França. Nascida em uma família bem-fazer, Châtelet era uma criança dotada de uma propensão natural para a linguística. 

Émilie du Châtelet


Dado o status elevado da sua família social, Émilie recebeu um grau de educação muito acima da grande maioria das mulheres francesas na época. Seu lugar na sociedade também a colocou em uma posição, onde ela foi capaz de conviver com algumas das principais mentes do seu tempo (como Voltarie, no qual ele iria se tornar em um de seus amantes).

Em 1740, Châtelet publicou um livro intitulado Lições de física(traduzindo para o português), que estendeu alguns dos seus conhecimentos sobre a ciência e a filosofia em particular sobre espaço, tempo e matéria. Ela escreveu outros trabalhos científicos, muitas vezes considerados derivados por seus contemporâneos, mas que continha a sua própria síntese e conclusões únicas.

Émilie era uma mulher independente, articulada e muito inteligente, no qual era capaz de alguma forma manter tanto o papel dela como atriz principal na alta sociedade francesa e como uma matemática.Por sua condição social a marquesa procurava tutores para lhe ensinar,a partir então aprende física, geometria e cálculo.E conviver com Voltaire lhe proporcionou estimulação cerebral, algumas orientações iniciais e a oportunidade de colaborar em obras literárias e em artigos científicos.

Em seu último ano de vida, Émilie traduziu o livro de Newton conhecido como Principia Mathematica, para o francês, no qual permanece como a única tradução para a língua em uso. Em seus quarenta anos de idade ela ficou grávida e, embora inicialmente sobreviver à gravidez, alguns dias depois, ela e seu filho recém-nascido faleceram.

Em uma carta que ela enviou ao seu último amante, o jovem oficial do exército, Jean François de Saint-Lambert, ela escreve:"Meu exterior é sempre a imagem do meu coração."


Por ter sido uma mulher dada a leviandade, ares e a liberdade sexual , suas habilidades intelectuais tem sido ignorados pelo tempo. Espero que agora, o legado de Du Châtelet seja avaliado de uma maneira mais sensata, para apreciarmos suas contribuições.

Grabielle Émilie é uma equação que merece respeito por direito próprio.

Clique aqui e comente.
Anterior Anterior
Próximo Próximo