28/05/2015

O Lado Negro de Sir Isaac Newton

Sir Isaac Newton foi um grande físico e matemático inglês. Suas importantes descobertas nas diversas áreas do conhecimento além de lhe renderam fama e poder, também foram elementos cruciais que ajudaram a pavimentar os caminhos que levariam a humanidade ao seu atual estágio de civilização.

Sir Isaac Newton, em uma pintura de 1689 de Godfrey Kneller

Entretanto, por trás do mito da figura endeusada que se criou em torno dele, havia, na verdade, um homem cujos vários registros pessoais nos abrem, atualmente, uma janela de entendimento quanto a sua real personalidade, quanto a sua natureza demasiadamente humana.

Portanto, o proeminente gênio e cavaleiro britânico, oriundo de uma região extremamente marcada pela agricultura nos confins da poderosa Inglaterra, era uma pessoa de temperamento emocional intensamente propenso a surtos de raiva e de violência.

A atribuição mais comum para explicar esta instabilidade no seu caráter foi provavelmente o distanciamento materno que se consumou quando tinha três anos de idade. Por causa disto, o jovem Isaac fora criado basicamente por sua avó, Margery Ayscough, na propriedade rural de woolsthorpe.

Também, segundo o físico Marcelo Gleiser, Newton era um “rapaz pensador, sombrio e silencioso”, e não esquecendo, é claro, se constituía num dos piores alunos da classe, em certa parte do tempo que frequentou o pequeno Liceu de Gramática Rei Eduardo VI, no condado de Grantham. 

Tal condição prevaleceu até ele tomar a radical decisão de que seria simplesmente o melhor em tudo do que todos no que se propusesse a fazer após um duelo em que surrou e humilhou o moço durão da escola chamado de Arthur, enteado do boticário local.

Durante a vida newtoniana, muitas foram às polêmicas. Sua atitude agressiva e a visão imaginária de que sempre os outros conspiravam contra o seu ego tornaram-no bastante odiado por determinados cidadãos pertencentes à comunidade científica e à classe alta inglesa da época.

Basta apenas recordar que possuía relacionamentos conturbados com o filósofo, cientista e matemático alemão Gottfried Leibniz e com o renomado cientista experimental inglês Robert Hooke.
Ambos devido às várias disputas pelas verdadeiras autorias de determinados trabalhos.

Com isso, o Isaac acabou ficando mais antissocial do que nunca e mais arredio acerca da divulgação de suas novas obras. Ainda, é valido ressaltar que, apesar de suas realizações mais famosas serem de aspecto estritamente científico, elas secretamente eram parte do seu plano para tentar entender a mente de Deus. 

Sim, o gigante cientista era um fanático religioso que repudiava a Santíssima Trindade, a Igreja Católica Apostólica Romana e que fingiu, por toda a sua existência, ser inteiramente fiel aos dogmas da Religião Anglicana para, assim, ocupar altos cargos como os de Professor Lucasiano de Matemática, Presidente da Real Sociedade de Londres, entre outros.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

[1] A Dança do Universo (Livro do Cientista Brasileiro Marcelo Gleiser)
[2] A vida e o Pensamento de Isaac Newton (Livro de Morgana Gomes
[3] Isaac Newton e Sua Maçã (Livro do Inglês Kjartan Poskitt

Clique aqui e comente.
Anterior Anterior
Próximo Próximo