02/06/2015

O modelo Geocêntrico de Ptolomeu

A teoria geocêntrica, atualmente refutada pela ciência, afirmava que a Terra era o centro do universo, e enorme foi sua influência sobre a ciência grega e a medieval por cerca de 1300 anos.


A teoria geocêntrica, atualmente refutada pela ciência, afirmava que a Terra era o centro do universo, e enorme foi sua influência sobre a ciência grega e a medieval por cerca de 1300 anos.

O modelo geocêntrico, também conhecido como sistema ptolomaico, fora desenvolvido por filósofos da Grécia Antiga, porém, coube ao filósofo Cláudio Ptolomeu de Alexandria, que viveu por volta de 90-168 d.C., escrever o trabalho grego definitivo em que a teoria geocentrista tentava explicar como os planetas, o Sol, e até mesmo as estrelas orbitavam em torno da Terra.

O sistema de Ptolomeu, o mais conhecido entre as versões gregas para explicar os movimentos dos corpos em torno da Terra, era uma complexa interação de círculos. Ptolomeu acreditava que cada planeta orbitava em torno de um círculo, denominado de epiciclo, e por sua vez, cada epiciclo orbitava em um círculo maior, o deferente que fica em torno da Terra.

O centro do deferente não é a Terra, mas, um ponto próximo do ponto médio da distância entre a Terra e o Equante. O Equante de Ptolomeu foi a solução para algumas das discrepâncias que o modelo geocêntrico não podia explicar. O Equante pode ser definido como o ponto em que um centro de Epiciclo sempre parece se mover na mesma velocidade.

Quando um epicentro estivesse em um ponto diferente em seu Deferente, então o planeta se movia a uma velocidade diferente. Para complicar ainda mais, cada planeta tinha Equantes diferentes. Um diagrama do sistema de Ptolomeu se parece com o disponibilizado abaixo:





Outra explicação que encontrei foi a seguinte:

"Ptolomeu explicou o movimento dos planetas através de uma combinação de círculos: o planeta se move ao longo de um pequeno círculo chamado epiciclo, cujo centro se move em um círculo maior chamado deferente.

A Terra fica numa posição um pouco afastada do centro do deferente (portanto, o deferente é um círculo excêntrico em relação à Terra). Até aqui, o modelo de Ptolomeu não diferia do modelo usado por Hiparco aproximadamente 250 anos antes.

 A novidade introduzida por Ptolomeu foi o equante, que é um ponto ao lado do centro do deferente oposto em relação à Terra, em relação ao qual o centro do epiciclo se move a uma taxa uniforme, e que tinha o objetivo de dar conta do movimento não uniforme dos planetas". Kleper de Souza e Maria de Fátima

Apesar das suas dificuldades e complexidade, o modelo geocêntrico sobreviveu até o século XVI. Naqueles tempos parecia razoável assumir que a Terra era estacionária, pois nada evidenciava o seu movimento.

Além disso, o fato de que objetos quando jogados para cima caírem sempre em direção à Terra praticamente no mesmo ponto de onde foram lançados parecia no mínimo um suporte sustentável para a teoria geocêntrica.

Na Idade Média, sendo a visão de mundo o teocentrismo (centrado em Deus), logo a idéia do geocentrismo persistiu uma vez que a ciência naquela época era um ramo da teologia.

Se persistiu por tanto tempo é por que funcionava! Mas, a refutação científica do geocentrismo é associada com o trabalho do astrônomo polonês Nicolau Copérnico (1473 - 1543).

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

[1] - Astronomia e Astrofísica - Kepler de Oliveira, Maria de Fátima Saraiva
[2] - História da Matemática - Howard Eves

Clique aqui e comente.
Anterior Anterior
Próximo Próximo